Arquivo mensais:Maio 2014

Festival de Repentistas contará com a participação de poetas de vários Estados

A poesia popular também faz parte da programação do Mossoró Cidade Junina. O Festival de Repentistas, que acontece todo ano, reúne poetas de vários Estados do Nordeste, num grande show de cultura popular na Praça de Eventos.

De acordo o coordenador do festival, Aldacir França, participarão repentistas do Piauí, Pernambuco, Paraíba e Ceará e Rio Grande do Norte. Segundo ele nos dias 26 e 27 de junho, a partir das 20h, se apresentarão os repentistas Hipólito Moura e João Lourenço, Antônio Lisboa e Edmilson Ferreira, Raulino Silva e Luciano Leonel, Severino Dionísio e Edvaldo Zuzu.

Cada candidato concorrerá no tempo limite de 15 minutos, apresentando as formas poéticas: sextilha, motes setessilábico e decassilábico e ainda uma modalidade que não será submetida a julgamento, que será apresentada no encerramento da apresentação.

O concurso é realizado através de apresentação ao público desenvolvendo temas propostos pela comissão organizadora. A apuração será realizada após a apresentação do último candidato, e divulgada durante a programação do concurso. Os ganhadores receberão dinheiro e troféu.

Joaquim Barbosa foi o que quiseram que ele fosse

Como presidente do STF, Joaquim Barbosa foi Deus e o Diabo. Foi Deus para os tucanos e o Diabo para os petistas. Barbosa continuaria sendo Deus e o Diabo se o Mensalão julgado fosse o do PSDB, invertendo apenas o seu papel no imaginário de petistas e tucanos.

Joaquim, Barbosa e todos nós, somos aquilo que querem que sejamos. Nós somos o próprio Deus quando fazemos algo do agrado para determinados grupos e o Diabo quando desapontamos esses mesmos grupos com atitudes que não estão de acordo com os anseios deles.

Joaquim, Barbosa e todos nós, seremos sempre Deus e o Diabo, pois não somos capazes de agradar ou desagradar a todos ao mesmo tempo.

joaquim

 

Francisco José Júnior e Luiz Carlos foram empossados prefeito e vice de Mossoró

Foram empossados na noite desta quinta-feira, 29, os novos prefeito e vice de Mossoró, Francisco José Júnior (PSD) e Luiz Carlos Martins (PT). A Solenidade bastante concorrida contou com a participação do Desembargador Expedito Ferreira, do presidente do TJRN, Anderson Silvino, do vice-governador Robinson Faria, deputados federais Fábio Faria e Fátima Bezerra e dos estaduais Leonardo Nogueira e Antônio Jácome. A ex-prefeita Fafá Rosado também esteve na solenidade, além da maioria dos vereadores, anfitriões do evento.

O evento realizado pela Justiça Eleitoral e Câmara de Vereadores, põe fim a um período distinto da política local. Desde que Cláudia Regina foi cassada e afastada em dezembro do ano passado, a cidade era administrada por um prefeito interino.

Durante sua posse, o prefeito Francisco José Júnior agradeceu a confiança do povo mossoroense e a seriedade da Justiça Eleitoral na condução do pleito. Nos dois discursos, ele quebrou o protocolo, lendo além do que estava escrito em suas falas oficiais. No segundo momento (o da posse) expôs trechos de uma carta que recebeu antes da campanha e acabou não segurando as lágrimas. O prefeito que vem tocando o município com mão de ferro, mostrou sua humanidade e sensibilidade ao revelar questões que lhe motivaram nesta caminhada.

Fora este momento específico, Francisco José Júnior manteve a calma e as palavras de conforto. Prefeito eleito, agora ele quer que a população volte a ter confiança na Prefeitura. Anteriormente já havia falado do assunto, dizendo que com o fim da instabilidade, empresas, fornecedores e colaboradores estão mais tranquilos e poderão ajudar com mais veemência na condução dos destinos da cidade.

Francisco José Júnior mencionou várias vezes a importância de ter um vice-prefeito de confiança. Há muito ele sentia falta deste apoio para poder se ausentar do município em busca de recursos. “Eu não podia me ausentar por muito tempo para não deixar o município sozinho, agora posso ir atrás de recursos com mais tranquilidade”, disse.

Campanha

Na sua diplomação, Francisco José Júnior enfatizou a importância de ter feito uma campanha limpa. “Durante o pleito eu não visitei nenhum equipamento público, nem respondi a nenhuma crítica”, destacou, voltando a falar da importância da seriedade da Justiça Eleitoral em conduzir a eleição. “Espero que esta seja a última campanha deste momento conturbado por que passou Mossoró”, enfatizou.

Ele também agradeceu à Câmara Municipal, dizendo que foi sua maior escola. “Eu pensava em ser prefeito, mas daqui há alguns anos”, revelou Francisco José Júnior emocionado. “Ficarei na história como o prefeito mais jovem, como o mais votado e o que teve a maior maioria, mas nada disso me envaidece porque sei que Deus me colocou aqui para uma missão”, completou.

 

Mudanças

O prefeito não falou de mudanças na organização da Prefeitura. À impressa disse que anunciará algumas substituições na segunda-feira, 2, e que mudará o organograma da administração, mas isso é um trabalho que só acontecerá até o mês de agosto.

IMG_5909

Ricardo de Dodoca pede mundos e fundos e vaga do PT na Câmara está ameaçada

O que parecia sacramentado ganhou outro contorno. O vereador Ricardo de Dodoca está cada vez mais longe de se afastar da Câmara Municipal para abrir espaço para que o suplente Gilberto Diógenes (PT). Motivo foi às exigências feitas por Ricardo.

O Blog apurou que Ricardo exigiu mundos e fundos para deixar a Câmara e possibilitar que o prefeito Francisco José Júnior (PSD) cumpra o compromisso de manter o PT com um vereador em Mossoró. Esse compromisso faz parte do acordo para a candidatura (vitoriosa) de Luiz Carlos como vice de Francisco José Júnior (os dois foram empossados na noite dessa quinta-feira, 29).

Outro detalhe é que Ricardo não fez exigências apenas para si, mas para um leque de pessoas suas, ou seja, o prefeito ofereceu a mão, mas o vereador quer o pé, pescoço, o corpo todo se possível.

O resumo disso tudo é que o PT está com a vaga na Câmara ameaçada. Mas, por enquanto, Francisco José Júnior e o PT estão em lua de mel. “O prefeito tem sido muito claro e o partido entende as dificuldades que ele está enfrentando para atender a todos os aliados”, defendeu um petista.

 

A foto do acordo que pode não ser cumprido por excessos de Ricardo

A foto do acordo que pode não ser cumprido por excessos de Ricardo

 

Direção do SINAI-RN se reúne com Governo para debater pleito das categorias em greve, FUNDAC e IPERN‏

A direção do Sindicato dos Servidores da Administração Indireta do RN (SINAI-RN) se reuniu com o Governo na manhã desta quinta-feira (29), para discutir a pauta de reivindicações das categorias em greve, Fundação Estadual da Criança e do Adolescente (FUNDAC) e Instituto de Previdência dos Servidores Estaduais do Rio Grande do Norte (IPERN). A audiência aconteceu na Secretaria de Administração e contou com a participação do secretário da pasta, além dos diretores do SINAI e servidores dos dois órgãos.

Da pauta de reivindicações da FUNDAC o Governo disse que até a próxima quarta-feira (4), apresentaria uma proposta, entretanto solicitou a imediata suspensão do movimento grevista. O SINAI já avisou que a suspensão ou o fim da greve só se dará com a concordância da categoria, após uma avaliação entre o Sindicato e os trabalhadores.
Nova assembleia já está marcada para esta sexta-feira, (30), a partir das 09h00, na rampa da Fundação.

A continuidade da reunião com o Governo ficou marcada para a próxima quarta-feira (4), às 16h00, na Secretaria de Administração.

A presidente da FUNDAC ratificou a necessidade de se criar uma comissão para os procedimentos e serviços relativos à Fundação.

IPERN

A negociação entre o SINAI e o Governo quanto à pauta de reivindicações dos servidores do IPERN não avançaram.
Neste caso, o Governo também solicitou a imediata suspensão da greve, mas o pedido foi prontamente negado pela categoria.

O ponto principal da ausência de consenso é relativo ao Plano da Previdência Social do RN (Lei n° 308/2005) que, segundo os servidores do Instituto, está defasado. O Plano foi aprovado em 2005, tramitou durante três anos, sendo aprovado somente em 2008, vigorando a partir do ano seguinte.

A categoria pede a reestruturação de partes do Plano e a revisão das tabelas. Além disso, os trabalhadores exigem o cumprimento do repasse de 1% do acúmulo anual dos fundos de previdência e financeiro para as despesas de administração e ordem pessoal, benefício que vem sendo garantido pelo tesouro estadual, por parte do IPERN.

Uma nova reunião com o Governo foi marcada para a próxima terça-feira (3). Antes disso, o SINAI realizará uma assembleia com os trabalhadores nesta sexta-feira (30), a partir das 11h00, no auditório do Instituto para discutir os novos rumos da greve.

 

Sindasp-RN pede intervenção em presídios após agente morrer de meningite

O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte está solicitando uma intervenção de equipes da saúde em algumas unidades prisionais do Estado. Nesta semana, o agente penitenciário Daniel Luz morreu e, de acordo com sua família, a causa da morte foi atestada como meningite.

“Possivelmente, ele pegou a doença na penitenciária Mário Negócio, onde trabalhava, pois começou com uma gripe, depois uma infecção no ouvido, resultando em meningite. Agora, estamos solicitando que as autoridades da Secretaria Estadual de Saúde enviem equipes para aquela unidade, bem como para outras onde estão constatados riscos altos de doença de Chagas”, comenta Vilma Batista.

A presidente do SINDASP-RN ressalta que o caso de meningite do agente Daniel Luz coloca em risco outros agentes que trabalhavam com ele, bem como os próprios detentos. “Além disso, temos recebido constantemente relatos de encontro de barbeiros na unidade de Caraúbas e na própria penitenciária Mário Negócio, em Mossoró. Ou seja, o risco da contaminação da doença de Chagas é alto”, afirma.

Vilma Batista ressalta que esses problemas se agravam devido às estruturas precárias dos presídios do Rio Grande do Norte. Boa parte deles não dispõe de um sistema eficaz de esgoto e dejetos vazam para os pátios em áreas bem próximas ao convívio social dos servidores e dos presos.

“Essa é uma situação que precisa de urgência e de solução emergencial, pois estamos lidando com vidas. Infelizmente, perdemos o agente Daniel Luz e não queremos ver outros colegas mortos pela insalubridade do Sistema Penitenciário do Rio Grande do Norte”, completa Vilma Batista.

Ela frisa ainda que os agentes penitenciários lutam para construir um sistema penitenciário eficaz, mas que para isso também precisam ser valorizados e respeitados por parte do Governo do Estado.

Daniel Luz

Justiça obriga IFRN a aceitar bacharéis com mestrado ou doutorado em seus concursos‏

Uma ação do Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN) resultou em uma decisão judicial que obriga o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRN) a ampliar a participação de candidatos em seus concursos para professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. Até então, apenas aqueles com habilitação em licenciatura eram autorizados a concorrer.

A Justiça Federal determinou, através de uma antecipação de tutela, que o instituto assegure também a participação, nomeação, posse e exercício de bacharéis nesses concursos para docentes, desde que possuam título de mestrado ou doutorado. A ação do MPF, assinada pela procuradora Regional dos Direitos do Cidadão, Caroline Maciel, questionava a restrição adotada pelo IFRN.

Os mestres e doutores que concluíram bacharelados, e que podem lecionar no Ensino Superior, estavam impedidos de concorrer nos concursos para docentes de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do instituto. “Mostra-se desarrazoado restringir, de forma indevida, o acesso ao serviço público de profissional portador de conhecimentos mais profundos do que aqueles exigidos para o desempenho do cargo a ser ocupado”, aponta a decisão, de autoria do juiz Federal Magnus Delgado.

De acordo com o magistrado, “(…) encontrando-se o candidato habilitado a lecionar no magistério superior, não há como concluir pela ausência de qualificação acadêmica para ministrar aulas na educação infantil, no ensino fundamental e no ensino médio”.

 

Por falta de reagentes, ITEP não realiza perícia em aproximadamente 500 kg de maconha‏

A falta de reagentes para constatação de drogas no Instituto Técnico-Científico de Polícia pode comprometer uma grande operação realizada pela Delegacia de Narcóticos nesta quinta-feira (29). Policiais da unidade foram até o ITEP-RN para que os peritos fizessem o exame, mas acabaram voltando sem realizar tal procedimento. Com isso, caso a constatação não seja feita em até 24 horas, as pessoas presas com aproximadamente 500 kg de maconha poderão ser liberadas.

A falta de reagentes no ITEP-RN foi denunciada pelo SINPOL-RN após o perito farmacêutico Fabrício Fernandes produzir vários memorandos, desde janeiro, e não obter nenhuma resposta por parte da diretoria do órgão. “Nós vínhamos informando a diretora Raquel Taveira que o estoque estava acabando, mas nada foi feito. O resultado é que as perícias tiveram que ser paralisadas há três dias”, afirma Fabrício Fernandes.

De acordo com o perito, além do flagrante da Delegacia de Narcóticos, outros dois casos de apreensão de maconha foram ao ITEP nesta quinta-feira, mas tiveram que retornar.

SINPOL-RN pede providências

A Diretoria do SINPOL-RN informa que, diante desse quadro, vai comunicar a situação ao Ministério Público e ao Ministério da Justiça, através de ofício. “Do jeito que está hoje, a Polícia Civil não terá como realizar um flagrante de tráfico de drogas, pois o ITEP não tem como atestar que aquilo é mesmo droga. Além disso, estamos com a Copa chegando e o Rio Grande do Norte vai receber um grande número de turistas. Então, vamos pedir que as autoridades responsáveis e fiscalizadoras intervenham nesse caso”, destaca Renata Pimenta, vice-presidente do SINPOL-RN.

Além da falta de reagentes, os laboratórios do ITEP-RN estão sem vários produtos básicos para o funcionamento. “Para se ter uma idéia, faltam frascos para coleta de sangue. Atualmente, isso está sendo feito em frascos coletores de urina. O que é um absurdo”, completa o perito farmacêutico Fabrício Fernandes.

Caern informa que Mossoró, Assú e Serra do Mel já estão com abastecimento normalizado

As cidades de Mossoró, Assú e Serra do Mel, já estão com o abastecimento de água normalizado. Nesta quarta-feira (28), a vazão da barragem Armando Ribeiro Gonçalves foi aumentada para o nível que não prejudicasse o abastecimento após a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) fazer pedido à Agência Nacional de Águas (ANA).

A redução na vazão foi uma decisão da Agência Nacional de Águas (ANA) e do Departamento Nacional de Obras contra a Seca (DNOCS), mas infelizmente a redução afetou a captação da adutora Jerônimo Rosado e provocou a redução no abastecimento. Para não deixar a cidade de Assú desabastecida, pois a cidade estava sendo afetada em sua totalidade, a Caern decidiu que Mossoró pararia seu sistema da adutora e passou a ser atendida apenas por seus poços.

Na tarde de ontem (28), os níveis da captação começaram a aumentar e hoje (29) a situação está dentro da normalidade porque na captação o nível do rio subiu 30 centímetros que é o suficiente para abastecer as cidades atingidas. Mesmo assim, a Caern alerta para a consciência no uso da água de forma racional, sem desperdício, contribuindo para a garantia futura da regularidade no abastecimento.

*Assessoria de Comunicação da Caern