Arquivo mensais:junho 2015

Mossoró: a cidade em que os prefeitos não mandam

Reza a lenda que Mossoró é a cidade em que os prefeitos não mandam. O documento publicado por parte do PT afirmando a interferência familiar nas decisões do governo Silveira Júnior (PSD) reacendeu essa discussão.

Dizem as más línguas (e as boas também) que nos 12 de governo de Rosalba quem mandava era o seu marido Carlos Augusto. Nos 8 anos de gestão de Fafá Rosado o “mandão” seria o seu irmão Gustavo Rosado. E, agora, segundo parte do PT, manda a família toda do prefeito.

Prefeitura promete “novos” ônibus circulando na quarta

A Prefeitura de Mossoró está prometendo que os ônibus do “novo” sistema de transporte coletivo de Mossoró começam a circular nesta quarta-feira, 01.

Segundo a prefeitura, os ônibus comportam 47 assentos, sendo sete próprios para cadeirantes, um para obeso e 39 no tamanho padrão. Pelo menos 85% da frota têm acessibilidade e 90% conta com ar-condicionado.

Vitória de Robinson não ensinou nada a Silveira

Definitivamente, a improvável vitória do governador Robinson Faria no ano passado não ensinou absolutamente nada ao prefeito de Mossoró Silveira Júnior.

A maior lição que Silveira poderia ter aprendido é que não é necessário se ajoelhar para políticos e partidos para conquistar um mandato.

Como se sabe, praticamente toda a classe política, incluindo políticos com e sem mandatos e os partidos, apoiaram a candidatura de Henrique Alves, mas quem venceu foi Robinson que teve o apoio necessário do povo.

Mesmo com essa lição dentro de casa (o PSD), o prefeito de Mossoró prefere trilhar o caminho mais tradicional da política e enfileirar apoios de vereadores e partidos em troca de cargos e outros benefícios que incham a Prefeitura de Mossoró.

Incha tanto que falta espaço para atender ao povo. Detalhe: a vitória de Robinson já mostrou isso que é o povo que decide.

PT de Luiz Carlos diz que Mossoró vive na inércia e que gestão de Silveira e frágil

A Tendência Articulação de Esquerda do Partido dos Trabalhadores (PT), que tem entre seus integrantes o vice-prefeito de Mossoró, Luiz Carlos, apresentou um documento na reunião do Diretório Municipal, realizada no último sábado (27), em que faz duras críticas ao prefeito Silveira Júnior (PSD) e convoca o PT ‘mudar’ e assim ‘mudar o governo’.

No documento, a Tendência diz que Silveira é centralizador e revela que seus familiares tem interferência decisiva nas decisões do governo municipal. “Uma das características do governo Francisco José tem sido a centralização das decisões, sem nenhum diálogo com o Vice-Prefeito e partidos aliados, outras características dizem respeito à falta de autonomia do seu secretariado bem como a instituição de um núcleo político familiar com fortes influencias nas decisões da gestão”, diz uma dos trechos do documento.

O documento diz também que o governo é personalizado na figura do Prefeito, ‘que adota uma política de isolamento, criando barreira para o diálogo com os setores sociais e populares, demostrando distanciamento da linha política que sempre defendemos’, acrescenta a Tendência Articulação de Esquerda.

Em outro trecho, o documento diz Mossoró viveu um momento de inércia administrativa após as eleições suplementares e que as questões da municipalidade foram secundarizadas em face do envolvimento de Silveira nas eleições para o Governo do Estado e presidência da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn), situação ‘percebidas pela população, o que confirma os altos índices de desaprovação da gestão Francisco José’, alfineta, lembrando pesquisa que apontou cerca de 80% de reprovação ao governo municipal.

A Tendência Articulação de Esquerda também critica as deficiências do governo na relação com os servidores municipais e diz que as constantes mudanças no primeiro escalão demostram fragilidade na condução do governo, falta de planejamento das ações e ausência de um programa de governo, que se traduza em projeto político de médio e longo prazo. “As ações até agora apresentadas pela gestão, são pontuais, fragmentadas e insuficientes, não dão de conta do passivo histórico e da real necessidade de políticas públicas estruturantes que Mossoró tanto necessita”, afirma.

Veja mais na edição desta terça-feira (30)do Jornal de Fato.

Idoso está há 22 dias em maca no corredor do Deoclécio Marques

Nesta segunda-feira, os servidores da saúde em greve realizaram o segundo levantamento dos pacientes em macas nos quatro principais hospitais do RN: Walfredo Gurgel e Santa Catarina, em Natal; Deoclécio Marques, em Parnamirim; e o Tarcísio Maia, em Mossoró. O total é de 138 pacientes em macas, contra 101 apurados no lançamento, no dia 24 deste mês. O número de macas em corredores diminuiu, de 80 para 66, enquanto cresceu a quantidade de macas em outros locais, de 21 para 72.

O caso mais grave continua sendo o do hospital Deoclécio Marques, em Parnamirim, que possui 41 pacientes em macas nos corredores, contra 38 da semana passada. Um deles é um paciente de 77 anos, que aguarda desde o dia 04 de junho por um leito.

O Walfredo Gurgel, que já contabilizou dezenas de pacientes nos corredores, contava com apenas 04 pacientes nos corredores na manhã de hoje, a metade encontrada na primeira contagem. No entanto, agora já são 43 pacientes aguardando em macas improvisadas em outros espaços do hospital, como as salas de Observação I e II, o Politrauma e o ‘Polinho’, que não foi contabilizado na semana anterior. Uma senhora idosa, moradora de rua, permanece há 50 dias em uma destas macas, depois que foi atropelada e levada pelo atropelador ao hospital. Ela não possui documentos nem acompanhante.

O único hospital que apresentou melhora nesta semana foi o Tarcísio Maia, em Mossoró, que contabiliza nove pacientes em macas, contra 19 na contagem anterior.

O levantamento será realizado pelo Sindsaúde-RN uma vez por semana, sempre às segundas-feiras, e continuará após a greve dos servidores estaduais, iniciada em 11 de junho. A partir da semana que vem, o resultado será divulgado também no endereço: www.corredometrorn.com.br

Azul não confirma voo Mossoró-Recife

Mais uma vez, a Azul Linhas Aéreas não confirmou a operação do voo Mossoró-Recife. A empresa, ao contrário do Governo do Estado, segue com o mesmo discurso que ‘sempre estuda novas possibilidades de mercados e rotas’. No entanto, segundo a empresa, ‘no momento não há previsão de voo entre Mossoró e Recife’.

Embora o Governo do Estado e, por tabela, a Prefeitura de Mossoró venham dando o voo como certo desde abril, a Azul nunca confirmou a operação desta rota.

Governo ainda não fez nada no aeroporto para tornar voo Mossoró-Recife realidade

Quase três meses depois de anunciar que Mossoró ganharia um voo regular para Recife/PE, o Governo do Estado ainda não fez nada para tornar essa promessa realidade.

No anúncio feito com pompa há 80 dias, em 9 de abril passado, o secretário estadual de Turismo, Ruy Gaspar, explicou que para o Aeroporto Dix-sept Rosado, em Mossoró, ser liberado seriam necessárias adequações, que, segundo ele, já haviam sido encaminhadas pelo Departamento de Estradas e Rodagens (DER).

Gaspar informou ainda que o início das obras dependia de abertura de licitação e que a empresa vencedora do processo teria entre três e quatro meses para conclusão das obras. “O comprometimento da Azul é de que dois meses após a liberação da Anac, o voo Mossoró-Recife comece a operar”, afirmou o secretário na época.

O problema é que, até o momento, não houve avanço nenhum no aeroporto, como afirma José Wilson, da Infraero. “Nada foi feito ainda para receber esse voo”, reconheceu.

O representante da Infraero relatou que no dia 1° de abril o diretor do DER, Jorge Ernesto Pinto Fraxe, visitou o aeroporto acompanhado de secretários municipais de Mossoró no que foi chamado de “inspeção” pela Prefeitura de Mossoró, ‘mas até agora não foi feita nenhuma melhoria’, observou José Wilson.

Após a inspeção, feita há 88 dias, a promessa da Prefeitura de Mossoró é que seria dado encaminhamento ao processo de execução das obras de melhorias do aeroporto Dix-sept Rosado, mas as ações para Mossoró ter novamente um voo comercial pararam por aí.

Na última quinta-feira (25), Jorge Fraxe prometeu lançar a licitação para as melhorias durante esta semana. A obra incluiria a recuperação do telhado, pintura, cerca de proteção, sinalização da pista, entre outros serviços, com investimento previsto em torno de R$ 400 mil.

Fraxe não fez previsão para o início das obras. “Primeiro tem que lançar o edital. Depois é que ver o resto”, justificou.

José Wilson acrescentou que o aeroporto também precisa de segurança armada e de melhorar a estrutura do Corpo de Bombeiros. “Sem todas essas melhorias, o aeroporto continua operando com as restrições de sempre”, concluiu.

Chefe de gabinete de Luiz Carlos diz que não faz parte do governo Silveira

Íbero, ao lado de Luiz Carlos, é um dos incentivadores da agenda pessoal do vice-prefeito

O Chefe de Gabinete do vice-prefeito Luiz Carlos, Íbero Hipólito, é um dos petistas de Mossoró mais contrários ao governo do prefeito Silveira Júnior (PSD).

Membro titular do Diretório Municipal do PT, Íbero fala claramente que não faz parte do governo Silveira. “Como vai o seu governo?”, indagou Íbero a outro petista durante encontro no Centro de Mossoró, para depois complementar: “eu não faço parte desse governo”.

Íbero é um dos principais incentivadores da agenda pessoal que Luiz Carlos tem desenvolvido nos bairros periféricos de Mossoró e, juntamente com a sua corrente, sempre foi contrário à aliança entre o PT e o PSD.
Na votação para decidir se o PT entrava ou não na base do governo, ainda interino, de Silveira, a corrente de Íbero votou contra, mas saiu derrotada pela maioria que optou por dar sustentação ao prefeito.

Na época, Íbero, juntamente com Valmir Alves, outro petista lotado no gabinete do vice-prefeito, e toda corrente, chegou a publicar nota, em nome do então vereador Luiz Carlos, contrária a aliança.

A rejeição a Silveira só acabou depois que Luiz Carlos foi escolhido para compor a chapa que disputou e venceu as eleições suplementares de 2014, num processo que “fritou” o poeta Crispiniano Neto, então colaborador do governo municipal e escolhido, a princípio, para ser o candidato a vice.

A postura independente de Luiz Carlos em conjunto com a posição de seus auxiliares mostra que a aliança entre PT e PSD está por um fio, sustentada por outras correntes, mas também sem unanimidade.
O próprio presidente em exercício da legenda, Nelson Gregório, reclamou, em entrevista a TV Mossoró, do distanciamento de Silveira e cobrou que o PT seja mais ouvido.

Em seguida, Nelson foi pressionado por Silveira a mudar o seu posicionamento em outros veículos de comunicação, quando o presidente do PT passou a elogiar a postura do prefeito com o partido.

Luan Santana comanda show na Estação das Artes nesta sexta

Luan Santana, ídolo da música sertaneja, faz show nesta sexta-feira, 26, na Estação das Artes Elizeu Ventania. A expectativa é que o astro nacional arraste para o Mossoró Cidade Junina uma multidão, que virá conferir seu novo show acústico recheado de grandes sucessos.

A noite de sexta no palco principal do MCJ contará ainda com as apresentações de Lagosta Bronzeada, Aline Reis e o melhor do forró das antigas com o São João da Terra. O sábado é dia de dançar aquele forró gostoso ao som de Dorgival Dantas e Waldonys. Também se apresentam o grupo Pé de Ouro e os artistas locais cantando músicas de Nando Cordel e Fagner.

A programação 2015 do MCJ na Estação das Artes termina no domingo, 28, com o grande show da irmã Kelly Patrícia dentro do projeto Domingo de São João.

Confira a programação da Estação das Artes deste final de semana.

Sexta, 26

São João da Terra canta Forró das Antigas

20h – Atrações: Edmilson Nascimento | Marcos Augusto | Naelson Júnior | Diego Nunes | Filho Matos

21h – Atrações: Aline Reis | Luan Santana | Lagosta Bronzeada

Sábado, 27

São João da Terra canta Fagner e Nando Cordel

20h – Atrações: Maurílio Santos | Carlos Duarte | Nataly Vox | Marcilio | Herbert Mota

21h – Atrações: Pé de Ouro | Dorgival Dantas | Waldonys

Domingo, 28

– Projeto Domingo de São João

19h – Atração: Irmã Kelly Patrícia